Colheita

 

 

Na colheita de plantas medicinais devem ser utilizados determinados critérios, tais como:

 

1.  Para que as ervas não percam seu valor curativo, devem ser colhidas já estão secas do orvalho. Mas não se deve esperar o sol esquentar demais, pois algumas plantas aromáticas, perdem parte do seu princípio ativo, com altas temperaturas.

2.  O uso da erva viva é superior à seca, pois ela está com toda sua energia vital. Esse seu estado de força, depois de seca se esvai.

3.  Mas se quiser secá-la deve fazer sempre na sombra, pois os raios solares tiram parte das substâncias curativas, que se evaporam quando expostas ao sol. Depois de seca nunca a guarde em recipientes plásticos, renove a cada 6 meses o estoque. Não utilize sobras do ano anterior.

4.  Após a escolha da colheita é necessário identificar a planta sem hesitação, quando ainda se encontra no solo, pois um erro de identificação poderá ter graves conseqüências.

5.  Para evitar o apodrecimento, é necessário escolher um dia de tempo bom e uma hora em que o orvalho esteja praticamente dissipado e as flores abertas. Aproximadamente às 9 ou 10 da manhã, ou no final do dia. Os elementos ativos, têm sua plenitude energética antes do sol nascer, de preferência 1 hora antes.

6.  Após ser identificado o referencial da planta, cuide para não cometer erros quanto à parte do vegetal a utilizar. Muitas vezes utiliza-se a planta inteira, mas geralmente apenas uma parte do vegetal, deverá ser colhida.

7.  Procure não coletar todas as plantas medicinais, sempre deixe alguma, permitindo que cresçam e se multipliquem. Além disso não retire todas as folhas do ramo. Ao coletar as raízes, escolha as superiores ou as que estão mais perto da superfície do solo. Não corte a raiz principal.

 

 

Concentração de substâncias:

 

Dependendo da estação do ano, a concentração de substâncias, vai para uma determinada região da planta. Observe:

 

RAIZ – Desenterradas fora do período de plena vegetação, quando a planta está em repouso - depois de secar as partes aéreas. Melhor colher no OUTONO e INVERNO, estação seca. A Primavera é muito ruim para se extrair a raiz. Ex: A raiz da Valeriana Valeriana officinalis,  deve ser colhida no outono ou no início da Primavera, apenas de plantas que tem idade entre 2 e 3 anos. As raízes devem ser lavadas muitas bem e secas em temperatura artificiais máxima de 45ºC. A Valeriana é uma raiz que não pode ser usada fresca.

 

SEMENTES – Colhê-las antes que os frutos caiam (está com o potencial todo); quando a planta estiver seca. Alguns tipos de sementes são mais potentes que as folhas (Jambolão).

 

FLORES – Colher antes de desabrocharem completamente e de terem sido fecundadas.

 

BOTÕES - na PRIMAVERA.

 

SUMIDADE FLORIDA – São as últimas folhas e flores de um galho. Colher  no momento da floração.

 

FOLHAS – Sua colheita deverá ser feita no período que precede a época da floração, quando estão mais ativas, é melhor em plena PRIMAVERA, antes do aparecimento dos brotos florais. Observar se é melhor usar folhas secas ou verdes. Ex: As folhas da Alcachofra Cynara scolymus, são coletadas na Primavera ou no início do Verão e secam ao sol, podendo ser guardadas durante um ano. As folhas da GuaçatongaCasearia silvestris, deve ser colhida no início da Primavera e pode ser usada fresca ou seca e guardada durante um ano. A Cáscara Rhammus purshiana, não pode ser usada tão logo seja retirada da planta. Ela deve passar por um processo de secagem de menos um ano de duração. Esse processo pode ser acelerado se a colocarmos em estufa a 100º C por uma hora, embora isto não seja aconselhável.

 

CAULES – Devem ser colhidos quando estiverem bem desenvolvidos, mas ainda sem flores, no OUTONO. Ex: O Confrei Symphytum officinalis, é um rizoma, que pode ser coletado no Outono ou no  início da Primavera, de plantas que tenham no mínimo 1 ano e meio de idade, e a parte aérea deve ser desprezada. Os rizomas devem ser bem lavados em água corrente, enxugados e já podem ser usados.

 

BROTOS – Precisam ser colhidos entre o final do inverno e o começo da primavera, antes que a seiva comece a subir.

 

ERVAS – devem ser colhidas antes de florescerem ou durante o florescimento.

 

CASCAS – Pode ser retirada durante quase todo o ano, na PRIMAVERA,os  caules estão cheios de seiva. Ex: a casca da Quina -Cinchona sp, só pode ser colhida quando a planta apresentar a idade entre 15 e 20 anos; além disso os alcalóides só existem debaixo de uma única camada e não sob todas elas.

A casca do fruto de Laranjeira-amarga Citrus aurantium, deve ser colhida de frutos ainda imaturos. Depois que amadurecerem só servem para fazer doce.

 

FRUTOS – carnudos ou secos devem ser colhidos na maturação.

 

FLAVONÓIDES – Estes pigmentos situados junto as clorofilas das plantas, são produzidos por elas como instrumentos de defesa, contra a oxidação dos raios ultravioletas. Os flavonóides são poderosos agentes anti-oxidantes e destruidores dos radicais livres. Do meio dia à uma hora, devemos colher esses anti-oxidantes, pois nessa hora maior quantidade de flavonóides está aí, para defende-las do sol forte.

 

 

 

CICLOS  LUNARES para a Colheita:

 

A LUA CHEIA é boa para se colher RAIZES. 

 

 A CRESCENTE e a NOVA, para as outras partes do vegetal.

 

NÃO usar a Lua MINGUANTE.