Secagem

 

 Simultaneamente à colheita, é necessário preparar a secagem da planta. Aquelas que podem ser amarradas em conjunto, deverão ser preparadas da seguinte maneira: atam-se aproximadamente 20 caules pela base com um fio, deixando livre uma parte que tenha pelo menos 20 cm.

Coloque no sol, para murchar mais rapidamente = 1º etapa da dissecação, a qual diminuirá os perigos da fermentação se for seguido de uma boa ventilação e sombra. A presença do sol após esta 1º fase, deverá ser evitada. A secagem possibilita a eliminação de uma certa quantidade de água retida pela planta. Durante esta fase, as espécies não podem ser misturadas; por exemplo: uma planta aromática não deve ficar junto a uma sem perfume.

 

Se as plantas necessitarem de uma lavagem devido ao pó ou à lama na folhagem, deverá ser feita, mas em seguida fazer uma secagem com ar quente, pelo menos até a  1a. fase. As raízes devem ser lavadas com muito cuidado antes de serem postas a secar. Cortar em pedaços de e 1 ou 2 cm, enquanto ainda estão frescas, pois assim secarão mais rapidamente.

 

 

 

A secagem provoca a estabilização da planta.

 

Usar estufa a 50ºC ou forno natural. Colocar a planta seca; cuidado para não queimá-la.

Pode-se secar qualquer planta: salsa, manjericão. Quanto mais rápida for a secagem, melhor. Exemplo: O Guaco, perde o princípio expectorante (a cumarina), após 12 horas de colhido. Precisa ser secado muito rapidamente; quando é seco imediatamente, estabiliza 50%.

 

 

 

Resumo da secagem:

 

Colher depois de uma chuva; pendurar os galhos com as folhas para baixo; limpar (tirar os bichinhos, ovinhos); não lavar para não mofar; envolver num saco de papel ou filó; secar à sombra. Em clima quente, em 2 ou 3 dias está pronto. Usar um varal ou secar em peneira.