Talismãs

O homem andou criando os seus amuletos, através dos tempos, de várias formas e para várias finalidades. De acordo com a história os egípcios foram os primeiros a fabricar amuletos de material durável, e outras civilizações os seguiram, em toda a Europa e Oriente.

Cruz Ansada   Punhal medieval   Cruz crística    Olho de Hórus     Oroborus

Desde tempos remotos, os objetos na sua forma natural, foram escolhidos, para serem usados como amuletos naturais, por exemplo: ervas, pedras, lagartos secos, estrela do mar, escamas de peixes, pêlos, dentes, plumas, pele, etc.. Também alguns materiais eram especialmente preparados ou manufaturados, como cravos das ferraduras dos cavalos, bem como as próprias ferraduras, um pé de coelho preparado como chaveiro, dentes de animais (preparados como pingentes, broches, pulseiras, colares e até brincos). As formas mais comuns de amuletos artificiais, eram representadas com miniatura de animais poderosos, em medalhões broches, anéis, brincos, contendo junto, inscrições sagradas. Os amuletos mais antigos, em geral, exprime princípios religiosos sob a forma de símbolos e escritas.

Todos estes amuletos, ou a crença neles, teriam caído em desuso, se não tivessem produzidos resultados reais. A verdade é que existe uma força mental oculta, que se irradia da vontade humana, depositando sobre amuletos e talismãs, uma forte e poderosa carga energética protetora.

Flor de Lótus Moeda Chinesa

Pingente Sol/Lua

Mesmo as pessoas que não acreditam na magia e nem nos espíritos planetários, podem obter um belíssimo resultado, porque a vibração de suas energias modifica automaticamente, as forças ao seu redor. Mas se for acompanhado de uma convicção de obter um resultado positivo, torna-se um fator determinante do sucesso. Os católicos e os budistas, atribuem qualidades prodigiosas às relíquias dos santos e dos lugares santos.

Talvez o poder do amuleto e do talismã, não é outra coisa, que o grande e incomensurável poder da mente humana ativada através de um símbolo apropriado. Por tal motivo, podemos afirmar e aconselhar: quando você se propões usar um Amuleto ou Talismã, deve suprimir de sua mente, a descrença e o cinismo, acreditando fortemente na sua força e na sua possibilidade de aumentá-la. A natureza benéfica do objeto com essa energia, assegura para quem usa conforto e proteção.

As mais antigas jóias foram usadas pelos antigos para se protegerem das doenças eram usados sobre as partes vitais do corpo: coração, têmporas, pulso, onde se pode sentir as pulsações cardíacas. Com o tempo perderam a função profilática para se transformarem em adornos.

Anel Mantra

Anel Om

Pentagrama

Anel de Luxor

Fabricar ou desenhar um talismã, para outra pessoa é a manifestação mais significativa de amor e harmonia. O esforço necessário, para preparar, desenhar, personalizá-lo, destinado a levar paz, alegria, vida bela e serena, a outra pessoa, reflete um desejo tão forte que é provavelmente a mais forte e poderosa mágica de todo o Universo (o amor).

 

Diferenças entre: talismãs, pantáculos e amuletos.

Talismã pessoal

Talismã é preparado, desenhado e personalizado para uma determinada pessoa; tem seu valor para sempre,  deve ser carregado com o favorecido ou ser colocado em local de fácil visualização.

Pantáculo

Pantáculo - não precisa ser levado pela pessoa, tem determinado período de tempo de validade, precisa ser destruído por quem o fez ou com a sua orientação.

Amuletos - podem ser emprestados. Existem dois tipos: naturais (ervas, pedras, lagartos) ou manufaturados (ferraduras dos cavalos; um pé de coelho preparado como chaveiro; dentes de animais preparados como pingentes, broche, pulseiras, colares e até brincos).

Os amuletos podem também ser classificados como:

Anel de Atlante

a) Amuletos pessoais ou individuais (anéis, pingentes). Ex: Anel de Atlante

Baguá

b) Amuleto coletivos (para casas ou cidades). Ex: Baguá